Boletim Jurídico – Assejepar

Boletim Jurídico – Assejepar
Geral / Notícias

Como migrar dados para o novo software de gestão legal?

migracaoÉ muito comum que ao decidir pela troca de um software de gestão legal ou pela implantação de um software quando antes a gestão não era realizada com a ajuda de um software especializado, o Escritório tenha o desejo de migrar os dados do software antigo ou de planilhas de excel para o novo software.

A maioria das empresas fornecedoras de software de gestão legal oferecem o serviço de migração de dados para os casos descritos acima. Este serviço de migração de dados pode ocorrer de 2 maneiras:

• Migração objetiva dos dados
• Migração subjetiva dos dados

Na migração objetiva, olha-se para o nome do campo/tabela ou coluna e pressupõem-se qual é o campo correspondente no novo software.
Na migração subjetiva, um consultor analisa os dados dos campos e colunas para indicar qual campo do novo software deverá receber os dados.

Sem nenhuma dúvida, o segundo tipo de migração traz melhores resultados, diminui o retrabalho e correções manuais pós-migração, além de permitir que o novo software inicie sua produção imediata e com bons resultados, ao contrário da primeira opção que sempre precisará de uma boa revisão pós-migração.

Além disso, em uma migração acompanhada por um consultor, será possível sanear os dados que serão migrados, ou seja, se em uma lista havia 200 itens, possivelmente advogados e consultor chegarão à conclusão que parte deles são duplicados, outra parte está em desuso, outra foi cadastrada por equívoco, enfim, ao final fazem um “de ? para” e restarão uns 20 itens para serem migrados e com isso o banco de dados já vai sendo corrigido na migração.

Os “lixos” que podem ser trazidos em uma migração são muito prejudiciais, pois, na maioria dos casos, os usuários reagem negativamente ao novo software por causa destes lixos, sem entender que na verdade eles não tem nenhuma relação com o software, mas sim com a base de dados antiga que não passou por um tratamento adequado.

Portanto, a melhor maneira de migrar uma base de dados antiga para um novo software é com o acompanhamento de um consultor qualificado para tal.

Por: Juliana Pacheco, consultora na JP Gestão Legal (www.jpgl.com.br)
https://br.linkedin.com/in/juliana-pacheco-8116bba5

Tags:
Acesse nosso facebook Fale Conosco